Investimento de R$ 9,1 bilhões da Klabin, é o maior da história do Paraná Competitivo

O governador Carlos Massa Ratinho Junior em visita à fábrica da Klabin, em Ortigueira. A empresa vai fazer novo investimento de R$ 9,1 bilhões no Paraná e vai gerar mais 11 mil empregos.

cambedefato.com / 25 de abril de 2019.

O investimento de R$ 9,1 bilhões da Klabin na ampliação da fábrica de Ortigueira (Unidade Puma) é o maior volume de recursos de uma única empresa na história do Estado, segundo levantamento da Agência Paraná de Desenvolvimento (APD), que gerencia o programa Paraná Competitivo. A inauguração da primeira unidade da empresa contou com investimentos de R$ 7,2 bilhões, mas com potencial de alcançar até R$ 10 bilhões.

Segundo a APD, nesta década o Estado recebeu R$ 48 bilhões em investimentos com aval do programa de incentivos do governo. A Klabin concentra 30% dos recursos que já passaram pelo Paraná Competitivo, com dois protocolos. O ranking dos maiores empreendimentos tem ainda as montadoras Renault e Nissan, além da fabricante de pneus Sumitomo e a Ambev.

O governador Carlos Massa Ratinho Junior destaca que o novo projeto da Klabin é o maior investimento privado da América Latina em 2019. “Muitos estados estavam brigando por isso, mas a Klabin entendeu que o Paraná é um Estado que vive um bom momento, que consegue fazer planejamento a longo prazo e que, acima de tudo, tem mão de obra, um povo com vocação para o trabalho”, ressalta o governador.

Em comunicado ao mercado, a direção da empresa explicou que a Unidade Puma II abrange a instalação de duas máquinas com capacidade de produção de 920 mil toneladas anuais de papéis Kraftliner. A construção da nova planta vai abrir 11 mil postos de trabalho na região e a companhia estima iniciar as atividades da nova planta em 2021. Serão 1,5 mil vagas diretas depois do início da operação.

J. Macêdo investe em Londrina Além do aporte bilionário da Klabin, a J. Macêdo anunciou investimentos de R$ 500 milhões dentro do Paraná Competitivo para um novo complexo industrial em Londrina, com potencial de gerar mais 1,5 mil novos empregos diretos e 4 mil indiretos. O volume de recursos é o sexto maior do programa. O novo complexo industrial vai contar com moinho, fábrica de manipulação de massas e bolachas, centro de distribuição para Sul e Sudeste e um centro técnico de inovação, pesquisa e desenvolvimento. Apenas o novo moinho será cinco vezes maior do que o que já está em operação em Londrina desde 1977.

Para o governador Ratinho Junior, os anúncios robustos representam a confiança do empresariado na gestão. “Você não tem visto no Brasil tantos investimentos como no Paraná. Totaliza quase R$ 10 bilhões em apenas uma semana. Isso acaba sendo um chamariz para outras empresas que já estão vindo falar com o Governo”, destaca. “Não tem desenvolvimento social mais rápido e certeiro do que a geração de emprego. Estamos construindo esse projeto”.

Paraná Competitivo – O programa Paraná Competitivo é um dos principais atrativos para investimentos do Estado. Ele foi criado no início de 2011 para reinserir o Paraná na agenda dos investimentos locais, nacionais e internacionais e contempla uma série de medidas, como a dilação de prazos para recolhimento do ICMS, incentivos para melhoria da infraestrutura, comércio exterior, desburocratização e de capacitação profissional, com objetivo de tornar o Estado mais atrativo para novos empreendimentos.

Os incentivos pleiteados pelas empresas são avaliados de forma técnica pela APD a partir de um relatório que leva em conta as prioridades do Estado, como tipo do investimento, setor econômico, número de empregos gerados, impactos econômicos, sociais e de meio ambiente, adensamento da cadeia produtiva e grau de inovação. Após a avaliação técnica o processo passa para análise da Secretaria da Fazenda, onde é decidida a concessão ou não dos incentivos, bem como prazo e carência.

Maiores investimentos – Completam os primeiros cinco lugares no ranking de investimentos desses últimos anos a Renault, com R$ 2 bilhões, quando a empresa aumentou sua operação em São José dos Pinhais, e a Nissan, coligada à Renault, na casa de R$ 1 bilhão. Apenas a Renault já atingiu a marca de três milhões de veículos produzidos no Estado e emprega mais de 7,5 mil funcionários.

O quinto maior investimento que passou pelo Paraná Competitivo foi da japonesa Sumitomo Rubber, dona da marca Dunlop, que investiu R$ 895 milhões na instalação e ampliação da linha de pneus para veículos de passeio e caminhões. A Sumitomo está instalada em Fazenda Rio Grande desde 2013.

Segundo o governador Ratinho Junior, a APD tem um papel fundamental para buscar recursos para o Estado, gerar empregos e potencializar o turismo, que é uma nova diretriz do órgão. “Nosso objetivo é fazer do turismo do Paraná uma plataforma estratégica de geração de empregos e desenvolvimento, para que a gente possa gerar riqueza e fazer com que o nosso Estado seja olhado de maneira mais ampla pelo resto do País”, finaliza.

CDF com ANPr. Foto: Jaelson Lucas/ANPr.

#klabin #paranacompetitivo #jmacedo #governodoparana #parana #desenvolvimentoeconomico

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s