Usuários reclamam da falta de pediatras na UPA 24h de Cambé

UPA de Cambé fica sem atendimento de pediatria da noite de sábado (04) até as 19h00 do domingo (05). Vereador declara que o problema é recorrente e que diz que falta atitude à gestão da Saúde Pública.

cambedefato.com / 05 de maio de 2019.

A UPA 24 horas de Cambé, localizada no Jardim Tupi, está sem pediatra neste final de semana. A Unidade ficou sem atendimento de pediatria na noite de sábado, durante a manhã de domingo e vai ficar sem pediatra até as 19h00 deste domingo (05), quando a escala prevê que dois profissionais começam plantão.

Segundo o enfermeiro chefe do plantão da manhã, Valdinei Rochadelli, o médico pediatra que iniciaria o plantão as 7h00 deste domingo ligou para a UPA de madrugada e disse que estava passando mal e sem condições de assumir o plantão. Com isso a UPA, que já tinha passado toda a noite de sábado e madrugada de domingo sem plantão pediátrico vai completar quase 24 horas sem pediatra. “A escala prevê dois pediatras para o plantão que começa as 19h00 deste domingo”, informa Valdinei.

300 pessoas por dia, metade pediatria – Informações não oficiais obtidas pelo cambedefato.com dão conta de que a UPA de Cambé atende cerca de 300 pessoas por dia. Deste total, entre 120 e 150 atendimentos são destinados à pediatria, ou seja, quase a metade dos atendimentos diários. Diante destes números, fica fácil entender por que a falta de pediatras no plantão repercute tanto entre a população, que se manifesta, cobrando as autoridades, ligando para os veículos de imprensa e, mais ativamente, em postagens nas redes sociais.

Vereador fala da falta de pediatras – O vereador Paulo Soares fez, mais uma vez, postagem em suas redes sociais sobre a falta de pediatras na UPA e também falou ao cambedefato.com: “na verdade essa falta de pediatras na UPA tem sido corriqueira, tem acontecido já há um tempo. Convocamos o presidente do Cismepar na Câmara, para falar sobre a falta de pediatras e não resolveu”, diz Paulo. O Cismepar (Consórcio Intermunicipal de Saúde do Médio Paranapanema) tem um convênio com a Prefeitura de Cambé onde o órgão atua como intermediário entre as empresas que fornecem médicos (inclusive pediatras) para os plantões e a Prefeitura. “O Cismepar contrata as empresas para colocar os médicos para atender,” diz Paulo que completa: “esse circulo vicioso tem mostrado não ser benéfico para o município. Na última audiência pública da Saúde, eu questionei a Secretaria de Saúde e os representantes da Prefeitura sobre quais eram as vantagens deste convênio e ninguém soube me responder”. Paulo também reclama da falta de atitude da administração diante do problema de falta de pediatras nos plantões. “É uma sucessão de erros. A gestão da Saúde não é enérgica com o Cismepar. Tinham que acionar judicialmente o Cismepar e as empresas, e a gestão não aciona. Digo isso por que o Cismepar é obrigado, por contrato, a repor um pediatra quando outro falta e isso não está acontecendo. E o pior, a gestão da Saúde de Cambé não aciona judicialmente o Cismepar ou as empresas. Quem fica sofrendo é a população, que fica sem atendimento”, finaliza Paulo Soares.

O povo fala – A posição de Soares é referendada por usuários em postagens nas redes sociais. Gabriel Almeida escreveu comentário na postagem do vereador: “medidas realmente devem ser tomadas. O Ministério Público tem que entrar no jogo. É um direito nosso que, se a Prefeitura não tem competência para entregar, tem que ser cobrado judicialmente”, disse Almeida. Outro usuário, Wellington Piornedo também mostrou seu descontentamento em comentário na mesma postagem. “Minha esposa esteve lá ontem à noite a procura de um pediatra para a minha filha, que estava passando mal. Não havia nenhum e por fim ela teve que ser atendida por uma enfermeira. Graças a Deus não era nada grave. Não podemos aceitar esse tipo coisa, sabendo que as vezes só tem pediatra em um período e em outro não. Criança não tem hora para passar mal”, escreveu Wellington.

O outro lado – O cambedefato.com buscou contato com a secretária municipal de Saúde, Adriane Bertan Lombardi. A secretária retornou nosso contato, informando que estava atendendo outra demanda urgente e que falaria à reportagem assim que possível, no máximo até a segunda-feira (06). O cambedefato.com alertou a secretária que a matéria iria ao ar ainda na tarde do domingo, mas que o jornal está aberto para publicar as informações que a administração julgar necessárias. Até o momento desta publicação, às 15h05 do domingo (05), não houve mais esclarecimentos por parte da Secretaria Municipal de Saúde.

Redação CDF. Fotos: Luiz Cesar Lazari/cambedefato.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s