“Ele só quer uma foto do pai dele”

Gilberto Sant’Ana, com onze anos. Ele agora tem 60 anos, mora em São Paulo e procura os parentes de seu pai, Leandro José de Sant’Anna, que podem morar em Cambé ou em alguma cidade da região de Londrina.

Acompanhe a história do homem de 60 anos que nunca viu o pai, nem por foto. Por conta da separação dos pais, quando ainda era bem pequeno, Gilberto Sant`Ana mudou de Cambé para Rolândia e depois para São Paulo e nunca teve contato com o pai, Leandro José de Sant’Anna.  Agora Gilberto procura a família do pai, que tinha onze irmãos em Cambé. O seu desejo maior é poder ver uma foto de Leandro, seu pai, que já morreu há 47 anos e está sepultado em Cambé.

“Boa tarde, sou de São Paulo, e procuro por meus familiares em Cambé. Meu pai foi privado de ver meu avô quando pequeno e nunca mais o viu. Soubemos que meu avô morreu em 1972, porém deixou onze irmãos. Tudo que eu queria era uma foto do meu avô, para meu pai ver. Já tentei de tudo, não sei a quem recorrer”, diz a filha Débora Sant’Anna em mensagem enviada à página do Jornal Cambé de Fato no Facebook.

Segundo ela, o seu pai, Gilberto Sant’Ana, tem hoje 60 anos e por conta da separação dos pais dele quando ainda era bem pequeno, não recorda do pai. E nunca teve acesse a uma foto dele.  Devido a questões familiares, a mãe de Gilberto não permitiu o reencontro dele com o pai Leandro José de Sant’Anna ou com o restante da família. “Meu avô paterno se chamava Leandro José de Sant’Anna. Ele tinha onze irmãos, que não sei todos os nomes, sei que tinha José de Sant’Anna, Anna, Georgina, Benedita, Maria de Fátima, Guilhermina e Getúlio Sant`Anna. A mãe do meu pai chamava-se Raimunda Sant’Anna”, diz Debora. “Sabemos que meu avô está sepultado em Cambé, mas já nos disseram que o túmulo dele não tem foto”. Segundo ela, a família do pai, originalmente é Sant’Anna, com dois “enes”. “Foi um erro do cartório no registro do meu pai. Por isso o nome dele, e o meu, é Sant’Ana com um “ene”só.

Separando vidas – A filha conta que, depois da separação de seus avós, a avó paterna foi para Rolândia, onde moravam os familiares dela. “Em Rolândia a minha avó criou meu pai e meu tio, Roberto Sant’Anna, que era mais novo”, diz Débora. Quando completou 19 anos, e sem nunca ter tido contato com o pai, Gilberto Sant’Ana mudou para a cidade de São Paulo. Mais tarde, a mãe e o irmão também mudaram para São Paulo onde a ela ainda vive. “Meu tio Roberto faleceu recentemente sem ter conseguido ver uma foto do meu avô. Meu pai agora está à procura dos tios dele e do restante da família Sant`Anna, aí em Cambé ou em outra cidade do norte do Paraná. Quero ao menos uma foto do meu avô, para que meu pai possa conhecer o pai dele”, diz Débora que completa: “meu pai só quer uma foto do pai dele”.

Você pode ajudar – Caso você conheça a família Sant`Anna, residentes em Cambé ou na região norte do Paraná, ou ainda familiares de Leandro José de Sant’Anna, José de Sant’Anna, Anna Sant’Anna, Georgina Sant’Anna, Benedita Sant’Anna, Maria de Fátima Sant’Anna, Guilhermina Sant’Anna ou Getúlio Sant`Anna, entre em contato por e-mail com o jornal Cambé de Fato (cambedefato@bol.com.br) ou com deborafernochi@hotmail.com.

Redação CDF. 

#leandrojosesantanna #gilbertosantana #pai

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s